Não perca

5 maneiras de ajudar o seu instrutor a te ajudar


O seu instrutor auxilia você a montar melhor o seu cavalo de várias maneiras. Eles ensinam, demonstram, facilitam, encorajam, lembram, lembram mais uma vez, motivam e geralmente proporciona a você o suporte que você precisa para que você alcance a sua melhor performance na sua equitação. Eles gostam de fazer essas coisas, e eles são bons nisso – é o trabalho deles. E você, consciente de que está em uma equipe incrível, deve se perguntar: “O que eu poderia fazer para ajudar nesse processo?

Demonstrar seu apreço com um bonito cartão, dar um presentinho de natal já é um bom começo. Mas atualmente existem maneiras específica que ajudam você a ajudar o seu instrutor a melhorar sua equitação. E esse artigo pretende apontar cinco dicas principais a seguir:

1-Deixe ele saber o que está funcionando.

Você gosta quando o seu instrutor fala detalhadamente as razões pelas quais você teve êxito em cada exercício? É útil quando vocês assistem os vídeos das provas e conversam detalhadamente sobre o percurso ou treino realizado? Você gosta quando ele conta uma piada ou se faz de bobo atrás da cerca para te ajudar a relaxar? Seja um bom companheiro de equipe – deixe ele ou ela saber disso! Quando você deixa o seu instrutor saber o que está te ajudando, na verdade, os dois ganham. Deixar o seu instrutor saber o que te ajuda é simpático, valoriza o trabalho que ele faz com você e com os outros alunos de maneira positiva e encorajadora. E irá te ajudar porque possibilitará a ele melhorar na hora de te passar as instruções. O que representa uma dupla vitória.

Uma amiga se queixou que não gostava que o seu instrutor gritasse ou corrigisse ela de maneira mais ríspida na hora da distensão porque isso a deixava mais nervosa. Outro amigo me contou que gosta quando o instrutor dá um grito porque faz ele “acordar”. Esses dois exemplos demonstram bem como a mesma ação pode influenciar de maneira diferente a cada pessoa. E se o profissional souber como funciona melhor para você, certamente será um ganho para ambos!    

2-Faça a sua “lição de casa”

Seu instrutor provavelmente passa o seu “dever de casa” entre as aulas. E você deve fazê-lo (porque você está motivado e inspirado) por conta própria. E como fazer isso? Por exemplo, quando seu professor pede que você memorize um percurso de adestramento, ou aponta algo que você precisa melhorar na sua equitação, você deve se empenhar ao máximo nas diversas situações da sua vida. Uma boa dica para treinar reprises de adestramento é fazer treinos simulados em um cômodo da sua casa, com marcações no chão ou utilizando um tapete como referência. Para corrigir um vício, como ombros para trás, procure sempre que você sentar imaginar que está montado e colocar os ombros na posição correta, visualizando que está em cima do cavalo com uma posição perfeita. O mesmo serve para treinar, por exemplo, os calcanhares para baixo. Essas técnicas auxiliarão a você construir um novo hábito em sua memória muscular, o que permitirá que você melhore mais rapidamente sua equitação. Assim você também pode aproveitar os intervalos entre as aulas para aprimorar sua equitação.

IMG_3929

3-Seja um atleta montado ou desmontado

Você deve querer ser proativo quanto a sua preparação física. A força muscular, a preparação cardiorrespiratória, a nutrição, hidratação e dieta balanceada são coisas que ajudarão tremendamente quando você estiver montado. Ter preparo físico e resistência é uma obrigação aos atletas em um esporte que requer uma comunicação sutil, clara, não-verbal com um grande animal. O seu instrutor trabalha duro para gerenciar a condição física do seu cavalo. Então, será imensamente valioso se você fizer a sua parte cuidando da sua saúde e preparo físico.

4-Mantenha a simplicidade

Quando você está muito motivado, você pode acidentalmente exagerar nas ações (acontece com os melhores). Você pode fazer muita análise, questionamento, pesquisa e revisões das pesquisas. Isso tudo é muito bem intencionado, mas pode atrasar e muito o espetacular talento do seu instrutor.

Em vez disso, para ajudar o processo, é melhor procurar maneiras de resumir e simplificar sempre que possível o que seu instrutor está lhe ensinando. Talvez se você perguntar claramente dois objetivos que deve buscar dentro do percurso ao invés de listar 17 coisas essenciais. Seu esforço de simplificação será bem visto tanto por seu instrutor como por seu cavalo, porque com isso o seu foco será intensificado e melhor quando você possui ideias mais claras e precisas.

Outro ponto importante a ser ressaltado é que conhecimento demais, em alguns casos, vai atrapalhar seu desenvolvimento. Isso porque muitas vezes o aluno quer fazer o exercício difícil sem ainda ter domínio do fácil. E assim você ficará parado sem aprender o fácil ou o difícil. É como querer aprender a galopar antes de saber trotar.

p

 

5-Foco na solução

Quando você tiver um momento difícil na equitação, mantenha seu foco na solução. Embora você possa ser tentado a ter uma reação negativa – seja forte! Os instrutores estão sempre se dedicando a ajudar a encontrar soluções para o seu desafio. Realmente não foi a primeira e nem será a última vez que você errará uma distância ou não conseguirá partir ao galope na mão certa. Mas ajudará bastante se ao cometer um erro você mantiver o foco intensamente naquilo que irá fazer com que você acerte na próxima vez. Use suas habilidades físicas e mentais para trazer uma solução melhor e conseguir acertar na próxima vez.

Fonte: Texto adaptado de Horsenetwork.com


Se gostou compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são necessários *

*

Paste your AdWords Remarketing code here