Não perca

APRENDENDO COM ROB EHRNES, TÉCNICO DA MELHOR EQUIPE DE SALTO DO MUNDO


Recentemente assisti à cliníca de salto, realizada na Sociedade Paulista de Hipismo, com Rob Ehrens, técnico da equipe da Holanda, atual campeã europeia e mundial. E tive a oportunidade de fazer algumas perguntas para ele, que compartilho aqui, juntamente com algumas anotações minhas e do cavaleiro Estevão Grossi que fizemos sobre o que ele falou durante as aulas

.

(para ativar ou desativar a legenda do vídeo, tem que clicar no retângulo ao lado da rodinha, depois que apertar o play)

1° dia:

– Transições de andaduras bem feitas e com suavidade nas rédeas.

-Para um bom equílibrio tem que colocar todo o peso do corpo nos calcanhares.

– Iniciar com trote para frente e com boa resposta a perna

– Ter controle não significa ir devagar.

– Para boa encurvatura usar a perna de dentro nas curvas.

– Ele comentou que muitos cavaleiros, no GP do Indoor, não obtiveram bons resultados porque estavam tensos e fazendo movimentos com corpo.

– Foi exigido dos conjuntos, ritmo, trabalho em curvas, trabalho em linhas retas, trabalho em círculos e agilidade na ação da perna.

– Ritmo, não ter medo de galopar, cuidando para o cavalo não ficar atrás da perna.

– Para um bom equilíbrio tem que ter comunicação de pernas e mãos relaxadas.

– Fazer mudanças somente após ter equilíbrio e controle.

– A rédea de fora controla o traçado e a rédea de dentro determina a encurvatura

– Importância de manter equílibrio sem deslocar o assento e indicar corretamente o pé de recepção.

– “Cavalo nao é elefante” afinar a sensibilidade de ajudas.

– Saltar obstáculos tanto em linha reta quanto em curvas.

2° dia:

– No aquecimento só começar a galopar depois o que cavalo estiver trotando relaxado.

– Encontrar o equilíbrio no assento e pernas, com o cavalo sempre a frente do cavaleiro.

– Quando terminar o trabalho deixar o cavalo trotar um pouco.

-É necessário se fazer alguma coisa em cima do cavalo, não basta estar em cima dele!

– Ainda não nasceu um cavalo que faz tudo sozinho, é necessário o cavaleiro fazer sua parte. Como fazer o cavalo extender o pescoço ao passo, trote e galope. Fazer transição ao passo e trote sem reações e repetir as transições passo-trote, trote-galope, galope-trote, trote-passo.

-Ele montou um cavalo e trabalhou a encurvatura, promoveu respostas firmes e imediatas a ação da perna…ele disse que com esse tipo de cavalo tem que ser mais enérgico, mas tem que suavizar rápido também. Para ver o vídeo dele montando clique aqui.

-Colocar todo peso no estribo.

– Sempre a rédea de fora é a que regula a trajetória e age como freio e permite o cavaleiro a fazer curvas apertadas no desempate, se usar somente a de dentro o cavalo vai escapar e inviabiliza o êxito.

3° Dia

– Aquecer fazendo transiçōes de forma relaxada e com boa resposta a perna, colocando o cavalo para frente para ele buscar o apoio no contato.

– Nos trabalhos de salto em reta e salto em círculo, olhar para onde se está indo.

– Quanto maior o controle, mais fácil a distância aparece.

– Fazer o cavalo usar todo seu corpo sem ficar tenso.

-Contato suave, sentir o contato.

– Sentimentos com as mãos.

– Fazer o cavalo encurvar usando a perna de dentro.

– Quando não cair na mão certa, usar a perna de dentro e a mão de fora.

– Não ser bruto com mão, como se a boca do cavalo fosse um pedaço de papel, se puxar forte vai rasgar o papel e o cavalo vai ficar com medo.


Se gostou compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são necessários *

*

Paste your AdWords Remarketing code here