Não perca

Como lidar com o nervosismo na competição


Lidar com o nervosismo em uma competição, ou em qualquer outro contexto, requer a aplicação efetiva de certas habilidades. Quem não quer uma solução rápida para lidar com os nervos no calor da competição? Na realidade a melhor solução está na capacidade de colocar em prática algumas habilidades essenciais.

O conselho comum para cavaleiros lidarem com o nervosismo e ansiedade inclui ter uma sólida rotina pré-competição, o estabelecimento de metas e expectativas realistas, o uso da visualização, evitar padrões de pensamento negativos ou destrutivos, focar no presente e no que você pode controlar, técnicas de respiração etc…

Todas essas são ótimas sugestões. No entanto, o desafio é conseguir colocar em prática quando há um embrulho no nosso estômago, quando não conseguimos respirar direito, ou quando temos vontade de vomitar. É aí que a prática das habilidades mentais e emocionais fundamentais entram em jogo.

Existem três habilidades fundamentais que amazonas e cavaleiros devem fortalecer:

1. A capacidade de se concentrar.
2. A capacidade de aceitar e tolerar a experiência emocional negativa.
3. A capacidade de se lembrar e acessar pensamentos, sentimentos, experiências e estados mentais positivos.

Para alguns cavaleiros aplicar essas habilidades é algo natural, eles não precisam se esforçar. E para aqueles que têm mais dificuldade é importante lembrar que essas habilidades podem ser aprendidas e desenvolvidas.

A nossa capacidade de manter o foco é governada pela habilidade de manter a nossa atenção e também é desafiada por distrações internas e externas. Quando estamos ansiosos nos distraímos mais facilmente e temos uma maior sensibilidade às “ameaças” externas e ao pensamento negativo interno. Ao fortalecer a capacidade de focar nossa atenção e sustentar esse foco por mais tempo, podemos ajudar a nos proteger contra o impacto da distração da ansiedade. Esta é uma ferramenta poderosa para mudar nossa experiência em situações de alta demanda como em uma competição.

Muitas vezes somos vítimas do “medo do medo”, esse padrão profundamente negativo de pensamentos e sentimentos que surgem quando percebemos que estamos ficando nervosos. Quando tememos, ou lutamos ativamente contra a nossa ansiedade, nós realmente pioramos a situação. Quando entendemos que a nossa ansiedade é um estado que faz parte do jogo (embora desconfortável), estamos capacitados a tolerá-la em vez de combatê-la.

E para finalizar, precisamos nos concentrar em soluções. Em outras palavras, precisamos identificar como queremos pensar e nos sentir, e não no que não queremos pensar ou sentir. Então podemos trazer esses pensamentos e sentimentos para o presente.Todos podemos recordar momentos em nossas vidas onde nos sentimos confiantes, competentes, tranquilos, corajosos, etc. Estes necessariamente não precisam estar presente na nossa equitação para que possamos usá-los para nos ajudar com nossos nervos. O truque é lembrar desses momentos e dos estados de sentimentos positivos associados a eles. Quanto mais praticarmos, mais fácil será “chamar esses sentimentos” quando quisermos ou precisarmos deles.

Se praticarmos todas essas habilidades, estaremos bem preparados para lidar com nossos nervos na próxima vez que eles surgirem. Soa simples, mas não é fácil. Aceite que se sente nervoso, se coloque em um estado ou mentalidade mais adaptável e, em seguida, concentre sua atenção e ação nas  estratégias úteis descritas acima.

Quer saber mais sobre preparação emocional? Assista a reprise da aula sobre 5 passos para domar a sua mente e ter melhores resultados na sua equitação. clique aqui!

Fonte: Site Horsenetwork.com


Se gostou compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

2 Comentários

  1. Boa noite.
    Obrigada pelas publicações.
    Att,
    Tônia joner

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são necessários *

*

Paste your AdWords Remarketing code here