Não perca

Como Lidar Com o Nervosismo – Parte I


A base para se ter uma mentalidade esportiva de sucesso é a capacidade de permanecer calmo sob pressão. Se você não puder controlar seu nível de nervosismo antes e durante a competição, o seu desempenho será SEMPRE inconsistente e você dificilmente alcançará seu potencial. Além de talento e habilidades físicas é fundamental estar preparado emocionalmente.

Na primeira parte desta série de 2 etapas irei te ensinar como “ler” o seu próprio nível de nervosismo e, em seguida, na parte 2 irei te mostrar como lidar com o nervosismo antes e durante a competição.

As causas do stress

Muitos fatores podem contribuir para o seu nível de nervosismo. A importância do evento, a quantidade de espectadores, o nível de habilidade, os juízes, o clima, etc. Você pode PENSAR que estas são as razões pelas quais você começa a se sentir nervoso, e que isso é o que está causando o seu stress. No entanto, não é exatamente o caso! Todas essas coisas mencionadas não são realmente o que está te deixando tenso e sim  o que você DIZ A SI MESMO sobre essas coisas. É tudo sobre como você interpreta os “estressores” e como você lida com eles.

PESSOAS, LUGARES E SITUAÇÕES NÃO FAZEM VOCÊ TRAVAR. VOCÊ SE FAZ TRAVAR!

A maior causa de congelamento, estresse e mau desempenho em cavaleiros que são qualificados e capazes de executar as habilidades da sua modalidade está  concentrando nos incontroláveis mencionados acima, coisas que você realmente não tem como controlar. Os cavaleiros mentalmente preparados se concentram na única coisa que podem controlar SEMPRE! Eles mesmos! Você tem o controle total de como VOCÊ ESCOLHE REAGIR para todas essas variáveis que estão a sua volta. 

Estresse e Desempenho

Agora vamos voltar ao nervosismo. Contrariamente à crença popular, algum nervosismo é realmente uma coisa boa e te prepara para o máximo desempenho!

Se você “não estiver suficiente” nervoso, suas performances serão sem energia e sem inspiração. Se você estiver com “mau nervosismo”, você estará fisicamente muito tenso para executar bem. Se você está na zona da excitação média (“bom nervosismo”), onde você está excitado, mas não travado, energizado, mas mantendo uma sensação de calma interior e seus pensamentos estão focados no que você pode controlar,   então você está pronto para desempenhar no seu potencial máximo.

Cada atleta é diferente nesta curva de excitação e responde de forma diferente à pressão. É fundamental para você como cavaleiro ser capaz de ler seus próprios níveis de NERVOSISMO.

POR QUE?

Porque compreender isto sobre si mesmo o ajudará a fazer algo construtivo para o nervosismo. A CONSCIÊNCIA É A CHAVE.

Por exemplo, se você sabe que está entrando no tipo “ruim” de nervosismo, então você pode fazer algo para se acalmar  ou “desativar” seu sistema nervoso antes que seu desempenho caia, permitindo que você direcione o seu foco para onde ele precisa estar.

Há três maneiras que você pode experimentar o nervosismo, e conseqüentemente 3 maneiras que você pode ler seu nível do nervosismo pre performance.

Fisicamente (mudanças físicas em seu corpo)

Mentalmente (mudanças em seus pensamentos, auto-fala e foco)

Comportamentalmente (mudanças em como você age)

À medida que você começa a ficar nervoso, FISICAMENTE o seu corpo imediatamente responde com aumento da pulsação do coração, a respiração fica mais rápida e superficial, os músculos mais apertados, frio na barriga ou sensação de náuseas, mãos e pés frios, boca seca, desejo de ir ao banheiro. 

MENTALMENTE, seus pensamentos têm uma tendência a acelerar, você tem dificuldade em se concentrar ou você tende a se concentrar nas coisas erradas, você se torna crítico consigo mesmo e com os outros, começa a ter dúvidas e medos e você se vê bloqueando sua concentração. Quando você fica nervoso, seus COMPORTAMENTOS também mudam. Você pode parar de se mover e ficar quieto, você pode começar a pular e falar sem parar. Você pode ficar muito sério ou muito bobo. Você pode se tornar irritado, ou você pode se envolver em hábitos nervosos ou rituais supersticiosos.

Alguma destas coisas soam familiar?

Conscientização e reconhecimento são os primeiros passos. Todas essas mudanças não são nem boas nem ruins. Eles são simplesmente indicadores do que acontece com você quando seu sistema nervoso é ativado. Seu trabalho é descobrir quais dessas mudanças estão associadas com o bom nervosismo, o nervosismo ruim.

Por enquanto, comece a prestar atenção a isso antes e durante as competições. Faça uma nota mental ou real das mudanças que você experimenta e onde você acha que está na curva do nervosismo. Fique atento para a parte 2, onde eu vou compartilhar as estratégias que você pode usar para lidar com esses desequilíbrios.

Você pode “ler” seu nervosismo e reconhecer onde você tende a estar na escala de desempenho / nervosismo: “bom” ou “ruim”?

Se gostou e quer ter acesso a parte 2 clique aqui!


Se gostou compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são necessários *

*

Paste your AdWords Remarketing code here