Não perca
foto: site wolrdofshowjumping

Conheça 5 truques usados pelos desenhadores de percurso


Os desenhadores de percursos possuem inúmeras ferramentas ao seu dispor para usarem no percurso.

Eles brincam com os tipos de saltos e os elementos que irão usar. Eles ajustam as distâncias entre as linhas, o fator de aproximação, o ângulo e a disposição dos obstáculos na pista. Eles precisam considerar a paisagem da pista e o tempo para realizar o percurso, enfim, todos elementos que contribuem para a dificuldade do percurso.

O desenhador de percurso olímpico Guilherme Jorge (BRA) mostra nos bastidores alguns detalhes: a construção dos obstáculos e como os desenhadores de percursos podem utilizar os detalhes para aumentar a dificuldade dos saltos sem mexer nas dimensões.

Tome nota! (Ou, se você já sabia, atualize suas notas!)

1- Obstáculos abertos

aberto

Normalmente, o obstáculo mais fechado é mais fácil de ser saltado” diz Guilherme Jorge. “Se você armar um obstáculo com muitos elementos, varas, cercas, cancelas, muros – isto torna mais fácil e facilita ser saltado pelo cavalo. Então, uma das coisas que podemos fazer para tornar mais difícil é usar poucos elementos para a luz entrar no obstáculo”

A exceção da regra: cavalos assustados.“Se você tem um cavalo assustado ele irá preferir a construção de obstáculos mais abertos” Ele diz.

2- A cor das varas

“Cores solidas nas varas e testeiras são mais delicadas. Eles exigem menos atenção dos cavalos”, continua Jorge, “então se você usa uma cor sólida ao invés de usar uma vara listrada, a vara lisa será um salto mais difícil de fazer”.

Alguns desenhadores acreditam que amarelo, branco e azul são cores mais difíceis para os cavalos identificarem. Jorge não está convencido que uma cor seja mais difícil que outra. Mas ele pensa que listras são mais problemáticas.

foto: site horsenetwork

foto: site Horse Network

Quando pintamos listras horizontais nos obstáculos é um pouco mais difícil do cavalo perceber a noção de profundidade e aumenta o grau de dificuldade” ele diz.

3- Verticais com testeira

untitled

foto: site Horse Network

“O vertical com uma testeira em cima é sempre um salto delicado” aponta o desenhador de percurso brasileiro, “particularmente as testeiras mais estreitas, que são mais leves”.

4- Testeiras em baixo dos obstáculos

Foto: site Horse Network

Foto: site Horse Network

Se você colocar uma testeira ou uma cerca abaixo das varas, isso pode atrair a atenção do cavalo para a parte inferior do obstáculo e tirar um pouco da concentração do cavalo e com isso o salto se torne um pouco mais difícil do que cinco varas,” diz Jorge.

5 – Liverpools

foto: site horsenetwork

foto: site Horse Network

Liverpool, em geral, faz o obstáculo mais desafiador, ele prossegue “um liverpool permanente ou plástico testa a coragem do cavalo saltar sobre a água e também o seu foco”.

Colocar um Liverpool atrás de uma vertical com varas aumenta a dificuldade, ele continua.

“Existe muita distração para o cavalo atrás da vertical e pouca referência na entrada” explica Jorge “assim o cavaleiro deve ser bem preciso na distância e o cavalo não pode se distrair com o Liverpool”.

UFA! Agora que você conhece algumas das dificuldades dos obstáculos, existem somente mais uns oito mil detalhes para aprender….

Fonte: Site Horse Network


Se gostou compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são necessários *

*

Paste your AdWords Remarketing code here